O processo de implementação de uma sequência de ensino investigativa e o desenvolvimento de conceitos relacionados à hidrostática no ensino médio

Nome: Giovane Pereira Rodes
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 14/12/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Mirian do Amaral Jonis Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Eliane Ferreira de Sá Examinador Externo
Junia Freguglia Machado Garcia Examinador Interno
Miriam de Magdala Pinto Orientador

Resumo: Neste trabalho de pesquisa apresentamos uma proposta para o ensino de
Hidrostática, especificamente o Teorema de Stevin, sob a luz dos pressupostos
teóricos e metodológicos do ensino de ciências por investigação, desenvolvida
durante o segundo semestre do ano de 2016, em uma turma do primeiro ano do
Ensino Médio Integrado ao curso de informática, com um total de 38 alunos, em uma
Escola Estadual, localizada em Serra, Espírito Santo (ES). O presente estudo, de
natureza qualitativa, consiste numa pesquisa de intervenção, em que
desenvolvemos e implementamos uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI),
focalizando a contribuição do Ensino por Investigação para a construção de
conceitos físicos relacionados à Hidrostática e algumas de suas possíveis
aplicações tecnológicas. A sequência foi composta por duas etapas. Na etapa de
problematização propusemos um problema aberto envolvendo possíveis meios de
captação e o reaproveitamento da água da chuva na escola. Na etapa seguinte, de
aprofundamento do conteúdo, realizamos uma demonstração investigativa, a partir
da qual foram sistematizados os conhecimentos relativos mais especificamente ao
Teorema de Stevin. Para produzir os dados, realizamos filmagens das aulas,
gravações em áudio, produções textuais dos alunos e diário de campo do
professor/pesquisador. Esses dados foram produzidos durante a realização das
atividades pelos estudantes ao longo da SEI. Com os dados produzidos buscamos
analisar o envolvimento dos estudantes na solução do problema, o processo de
levantamento de hipóteses e os indícios da ocorrência de desenvolvimento
conceitual, atitudinal e procedimental. Os resultados apontaram elementos que
indicam que o Ensino por Investigação potencializou o ensino de Física, de modo
que os estudantes, começam a perceber a Física, como Ciência e não mais, como
uma disciplina que se resume à aplicação de fórmulas. O processo de elaboração e
implementação da SEI proporcionou momentos de reflexão e ressignificação das
práticas docentes. As conclusões da pesquisa reafirmam as contribuições do
ensino por Investigação para a construção de conceitos físicos já apontadas pela
literatura, ressaltando o caráter formativo da investigação, não apenas na educação
científica, mas sobretudo no aprimoramento profissional docente.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras | Vitória, ES -Brasil | CEP 29075-910