Interações Discretas

Resumo: Transições do discreto para o continuo são um objetos de pesquisa em matemática, física e engenharias. Discretização em física é uma antiga e útil ferramenta para solucionar problemas. Geralmente, uma estrutura de redes é tomada como uma aproximação como um suposto sistema contínuo, onde a continuidade é restabelecida tomando o limite do tamanho da rede tendendo a um número próximo a zero. Neste contexto, discretização é apenas um artifício matemático para superar dificuldades computacionais com sistemas contínuos. Outras abordagens tomam o tempo ou o espaço-tempo sendo fundamentalmente discretos. Nossa abordagem consiste em um mundo feito de obtidos pontuais interagindo discretamente em um espaço-tempo contínuo. Iremos considerar um modelo puramente clássico de interação discreta onde a interação contínua usual representada por um potencial é substituída por sucessivas trocas de pacotes de energia-momento, um equivalente clássico da interação via quanta. Não deve haver energia potencial da interação, uma vez que, o sistema evolui livremente entre duas interações discretas consecutivas. Embora a energia potencial resurge (como se as interações fossem continuas) em uma aproximação de primeira ordem que reproduz a interação contínua Newtoniana, bem como surgem termos de segunda ordem, podendo trazer uma nova física ou explicar fenômenos como a matéria e energia escuras.

Data de início: 2016-09-12
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Breno Rodrigues Segatto
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras | Vitória, ES -Brasil | CEP 29075-910